ARMAS ANTI-MOTIVAÇÃO

Estava ontem a escrever sobre a liberdade, quando de imediato me ocorreu que muita gente, em muitas empresas, sabe exatamente como (des)motivar os seus colaboradores.Discourage Or Encourage Keys To Motivate Or Deter

Se bem que há empresas preocupadas (pessoas nas empresas) com a motivação dos seus colaboradores, como forma de criar níveis interessantes de atração e de de retenção, contratando ações de formação (em liderança ou motivação por exemplo), ações de consultoria (em revisão de processos para envolver mais as pessoas a todos os níveis) ou palestras motivicionais, há também situações precisamente opostas!

Estava ontem a escrever sobre liberdade quando me lembrei deste tema!

De facto assistimos, em diversas empresas, à contratação ou promoção de elementos medíocres (em especial do ponto de vista relacional) para assumir posições de chefia de topo (não de liderança), com propósitos diferentes dos que nos poderiam parecer mais racionais. São pessoas que são tão boas a ser más que conseguem, através de uma forte cria(nega)tividade, desenvolver mecanismos inimagináveis para que os colaboradores desesperem e acabem por sair das organizações pelo seu pé (logo sem aquilo a que a Lei lhes dá direito). Podemos chamar-lhes armas anti-motivação. Uma forme ardilosa de fazer donwsizing a baixo custo.

Estava ontem a escrever sobre liberdade quando estes pensamentos me ocorreram e fiquei na dúvida se haverá, ou não, mecanismos de proteção para que as pessoas possam dar a conhecer estas situações. Será que a ACT – Autoridade para as Condições no Trabalho pode intervir nestes casos? É que não são coisas palpáveis, muito óbvias. São antes estratégias de médio e longo prazo que, por desgaste, vão arrasando os nervos das pessoas – muitas vezes quadros competentes – por forma a ir ao encontro de planos de deslocalização ou outras mudanças de estratégia.

E deixo a pergunta: como envolver as pessoas para desenvolver mecanismos de proteção para este tipo de situações e à economia nacional? É que destas situações tem resultado, geralmente, a deslocalização para outras geografias.

Até amanhã.

Daniel Lança Perdigão

Improvement Agente & General Manager

UpSideUp

About Daniel Lança Perdigão @UpSideUp

I am Strategist and a Visual Thinker, founder of UpSideUp. For me people are in the center of everything I do and UpSideUp does. I deal with people since 1961, I study since ever and I work since 1978! Every day I learn, work and innovate and I love what I do as I am always in contact with... people!
Aside | This entry was posted in motivação, pessoas, sucesso and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s